Copa do Mundo Brasil

O Brasil é um dos favoritos a ficar com a taça de campeão e conquistar o tão sonhado hexa na Copa do Mundo do Catar 2022, competição que será disputada entre novembro e dezembro.

A seleção comandada pelo técnico Tite vai estrear na competição mundial no dia 24 de novembro, contra a Sérvia, às 16h (horário de Brasília). Já na segunda rodada, dia 28 de novembro, o Brasil vai encarar a Suíça, às 13h. O selecionado brasileiro encerra a participação na primeira fase da Copa do Catar 2022 contra Camarões, no dia 02 de dezembro, às 16h.

E para chegar preparado para a Copa do Catar, a seleção brasileira realizou quatro amistosos entre junho e setembro. No meio do ano, o Brasil enfrentou a Coreia do Sul e o Japão. Em ambos o time comandado por Tite venceu (5 a 1 na Coreia e 1 a 0 no Japão). Já em setembro, foram mais dois testes. No primeiro, vitória por 3 a 0 diante de Gana. Já no último jogo de preparação antes da estreia no Mundial, goleada por 5 a 1 contra a Tunísia.

Com quatro vitórias nos quatro jogos amistosos, o Brasil confirmou a ótima fase e segue como um dos favoritos para vencer a Copa do Mundo 2022. Confira, abaixo, como estão as odds para os jogos da seleção na primeira fase da competição.

Grupo e Jogos do Brasil na Copa 2022:

Confira a seguir o grupo em que o Brasil pertence e  os seus respectivos jogos listados pela nossa equipe do Casa de Apostas.

Grupo G

  • Brasil (América do Sul)
  • Sérvia (Europa)
  • Suíça (Europa)
  • Camarões (África)

Primeira Rodada Grupo G

Segunda Rodada Grupo G

28.11 – 07h00 – Camarões x Sérvia
28.11 – 13h00 – Brasil x Suíça

Terceira Rodada Grupo G

02.12 – 16h00 – Brasil x Camarões
02.12 – 16h00 – Sérvia x Suíça

Quem vai ganhar a Copa do Mundo 2022?

Uma das perguntas mais feitas antes da Copa começar, sem dúvida, é: quem vai ganhar a Copa? E como acontece em todos os mundiais, temos um grupo seleto de seleções que despontam como favoritos ao título. Este ano não seria diferente.

Brasil, Argentina, França, Espanha, Alemanha e Inglaterra aparecem como favoritos a levantar o troféu de campeão no dia 18 de dezembro. Porém, seleções como Portugal, Uruguai, Bélgica e Holanda podem surpreender os favoritos e aprontar uma surpresa no Mundial, vide o que fez a Croácia na última Copa em que chegou na final contra a França.

Confira, abaixo, como estão as odds para o mercado vencedor da Copa do Mundo do Catar 2022 em algumas das principais casas de apostas que atuam no país:

Melhores Odds Copa do Mundo
betway logo neu galera bet logo neu bet365 logo neu
🇧🇷 Brasil  6.00 5.50 5.50
🇦🇷  Argentina 9.00 10.00 9.00
🇪🇸  Espanha 9.00 9.00 9.00
🇩🇪   Alemanha 12.00 12.00 12.00
🏴󠁧󠁢󠁥󠁮󠁧󠁿   Inglaterra 7.50 6.50 6.50
🇫🇷 França 7.00 6.50 7.00

*As odds foram retiradas das casas de apostas no dia 22.06.2022 e podem sofrer alterações constantemente.

Por que o Brasil é o favorito para ganhar a Copa 2022?

Como pudemos ver nas odds acima, o Brasil aparece como o grande favorito para vencer a Copa do Mundo do Catar 2022. E esse favoritismo pode ser explicado por alguns fatores.

O primeiro deles é que se trata de uma seleção tradicional do futebol mundial, com participação em todas as Copas realizadas até hoje e é o país que tem a maior quantidade de títulos da competição: 5 (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002).

Segundo motivo é que o Brasil terminou as Eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo do Catar 2022 na primeira posição, sendo que não perdeu nenhuma partida, ou seja, terminou invicto.

Por fim, a seleção brasileira assumiu a liderança do ranking da Fifa de seleções e conta em seu elenco com jogadores renomados do futebol mundial, como, por exemplo, Neymar (estrela do PSG da França), Vinicius Junior (um dos grandes destaques do Real Madrid da Espanha) e Alisson (goleiro titular do Liverpool da Inglaterra).

Neymar, a estrela da constelação

Sem dúvida, a grande estrela da seleção brasileira atualmente chama-se Neymar. O craque brasileiro é o jogador mais importante do time comandado por Tite, não só por ser o maior artilheiro da história da seleção, mas também pela liderança exercida dentro de campo. Aos 30 anos, essa pode ser a última Copa do atacante, ou seja, motivação para encerrar sua trajetória com a camisa amarelinha não deve faltar na tentativa de comandar o Brasil rumo ao hexa.

Vinicius Junior, o craque da nova geração

Se essa mesma análise foi escrita há um ano, com certeza o jovem atacante do Real Madrid, Vini Jr, não seria citado como um dos destaques da seleção brasileira. Porém, na última temporada vestindo a camisa do time espanhol, o jogador virou protagonista e um dos responsáveis pelos títulos do Campeonato Espanhol e da Liga dos Campeões. Mesmo ainda não tendo a titularidade confirmada no ataque brasileiro, Vini será, sem dúvida, um dos focos de atenção dos adversários que enfrentarem o Brasil.

Alisson, a muralha

Se um bom time começa por um bom goleiro, com certeza o Brasil está muito bem servido neste setor. Maduro, seguro e homem de confiança no Liverpool, Alisson é um dos pilares técnicos e de liderança de Tite na seleção. O arqueiro foi um dos destaques do time inglês na temporada passada e tem tudo para concorrer ao prêmio de melhor goleiro da Copa, isso é claro se o Brasil chegar longe no Mundial.

Histórico do Brasil em Copas

O Brasil é o maior campeão entre todos os países que disputam ou disputaram a Copa do Mundo. A seleção brasileira foi campeã mundial em 5 oportunidades: 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002. Além disso, o Brasil é o único país do mundo que disputou todas as edições da Copa.

1958: A primeira vez de Pelé

A primeira Copa conquistada pelo Brasil ficou marcada pela imagem de um jovem de 17 anos com o apelido de Pelé. Edson Arantes do Nascimento mostrou seu cartão de visita logo em seu primeiro Mundial sendo peça fundamental na conquista do título da Copa. Aos 17 anos, o jogador marcou duas vezes na final diante da Suécia e começou a escrever o seu nome na história da seleção brasileira.

1962: O mágico das pernas tortas

Com a lesão de Pelé na fase de grupos, quem chamou a responsabilidade no Brasil foi um outro craque: Mané Garrincha. O mágico das pernas tortas, mundialmente conhecido pelos dribles desconcertantes nos defensores adversários, foi o grande responsável pelo bicampeonato mundial. Além dos dribles, Garrincha balançou as redes adversárias em momentos decisivos, colocando o Brasil de vez na prateleira mais alta do futebol mundial.

1970: Seleção dos Camisas 10

Após a decepção em 1966, O Brasil chegou para a Copa de 70 disposto a conquistar o tricampeonato mundial. Com uma seleção repleta de camisas 10 entre os 11 titulares, o Brasil deu show em todos os jogos, fechando a participação naquela competição com uma goleada por 4 a 1 diante da Itália. Para muitos, a seleção de 1970 foi a melhor da história, percepção potencializada, claro, pelo título conquistado.

1994: A Copa do Baixinho

Foram 24 anos na fila até chegar a conquista do tetra. Em 1994, o Brasil não era apontado como favorito e só se classificou para o mundial dos Estados Unidos na última rodada, graças a um baixinho de 1,68 chamado Romário. Porém, mesmo sem apresentar um futebol vistoso aos olhos dos torcedores, a seleção brasileira foi crescendo durante a competição e acabou, com a ajuda dos gols do camisa 11, vencendo a Itália nos pênaltis na final, após o empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação.

2002: O retorno do Fenômeno

Em 2002 o técnico da seleção brasileira, Felipão, foi muito criticado por deixar Romário fora da lista de convocados para a Copa. O treinador apostou todas as fichas em um outro atacante: Ronaldo Fenômeno. O problema é que o camisa 9 vinha de um longo período de inatividade e eram muitas as dúvidas sobre se ele iria conseguir voltar a jogar em alto nível. Com dois gols na final diante da Alemanha e a artilharia da Copa, Ronaldo Fenômeno comandou a conquista do pentacampeonato brasileiro. Claro, que ele contou com o auxílio de luxo de Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho, formando um dos trios mais temidos daquela geração.